Poluição no rio Potengi

Dizer que o Potengi é importante para Natal é subestimar a importância do rio.

A fundação de Natal deveu-se ao Potengi: foi ali, na foz do rio, que os portugueses viram uma posição estratégica para construir o Forte dos Rios Magos, que permitiria a defesa contra os ataques vindos do mar e os avanços exploratórios rumo ao interior; note-se que, pelos mesmos motivos, os portugueses construíram um forte na foz do rio Paraíba, dando origem a João Pessoa, e que Fortaleza, por não ter rio importante, foi ocupada pelos colonizadores apenas muito tempo depois.

E se o Potengi foi fundamental para a fundação de Natal, foi não menos importante para seu desenvolvimento. Natal deve muito de seu crescimento recente à instalaçao de uma base americana na cidade durante a Segunda Guerra (leia mais sobre a História de Natal), e isso ocorreu apenas porque a largura do Potengi permitia o pouso de hidroaviões que traziam tropas aliadas (o Iate Clube de Natal e o Museu da Rampa guardam memórias desse episódio).

É no mínimo entristecedor (para não dizer preocupante e revoltante) ler uma reportagem como a da Tribuna do Norte informando sobre a poluição do rio Potengi. Trechos da reportagem:

As ameaças ao rio Potengi vêm de todos os lados: empresários, indústrias, comércio e da própria população.

O risco está em ações como a retirada de areia e argila sem recuperação do dano, destruição das matas ciliares sem reflorestamento, presença dos viveiros ilegais de carcinicultura que destroem os manguezais e até a falta de consciência ambiental com o lixo urbano, principalmente doméstico. O último mutirão feito no rio para retirada do lixo coletou 13,5 toneladas em apenas quatro horas. Os especialistas concordam: a falta de um saneamento básico adequado em Natal e Região Metropolitana é o principal problema para esse estuário.

Em alguns pontos, a vegetação estava misturada a carcaças de animais mortos jogados, em sua maioria, por matadouros clandestinos. Além disso, a população ribeirinha do rio Jundiaí-Potengi não é pequena. Os focos de lixo domésticos encontrados vinham principalmente deses moradores. Em frente a uma das casas, várias sacolas plásticas com lixo doméstico estavam jogadas no mangue. Além disso, o hábito de jogar o lixo dos automóveis na rua e também dos pedestres contribui para a poluição. Quando a maré enche e o rio segue seu percurso normal para o mar, todo esse lixo é distribuído pelo estuário (em 2007, surgiram toneladas de peixes mortos no rio, configurando o maior desastre ecológico do Estado de todos os tempos).

Análise realizada este ano nas águas do rio Potengi detectou uma quantidade de 20 mil coliformes fecais para 100 mililitros de amostra, valor muito superior ao limite máximo permitido pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama); a mesma análise foi realizada nas ostras, maior filtradora existente na água, e foram encontrados dois mil coliformes para a mesma quantidade de água coletada.

Os especialistas já admitem a possibilidade de o estuário do Potengi se transformar em um rio morto antes do que se espera. Afinal, a natureza pode até ter um processo de regeneração surpreendente, mas não vai aguentar ser mal tratada para sempre.

rio-potengi
Foto: Emanuel Amaral, da Tribuna do Norte

Ou seja, enquanto Ibama, Idema, Semurb e outras siglas continuam no jogo de empurra para ver de quem é a responsabilidade por garantir a sustentabilidade do Potengi, os natalenses correm o risco de terminar com outro rio Tietê em sua cidade.

About these ads

Tags: , , , ,

4 Respostas to “Poluição no rio Potengi”

  1. Mais obstáculos para a Copa 2014 em Natal « Turismo – Natal, Rio Grande do Norte Says:

    [...] posteriormente tratada; todas as hipóteses aventadas (lagoa de captação, emissário marinho, despejo no rio Potengi) têm potenciais impactos ecológicos e por isso exigem prévia análise e aprovação dos órgãos [...]

  2. Americanos em Fortaleza durante a Segunda Guerra Mundial « Turismo em Fortaleza, Ceará Says:

    [...] foi marcada pela presença americana durante a Segunda Guerra; primeiro foi utilizado o largo rio Potengi, que permitia o pouso de hidroaviões; posteriormente, construiu-se a base aérea de Parnamirim, [...]

  3. Lucineide Santana Says:

    Parabéns pela excelente matéria!
    Precisamos demunciar cotidianamente o descalabro para com este Rio, que como inteligentemente colocado, dizer da sua importância apenas para a cidade do Natal é substimá-lo na sua grandiosidade para com o restante do universo.

  4. maria cecília Says:

    adorei exelente o trabalho do site,o asunto e fora a parte das figuras

    beijos!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: