Archive for março \25\UTC 2010

Ônibus turístico em Natal

março 25, 2010

A Secretaria Municipal de Turismo de Natal propôs, e a Câmara Municipal de Natal aprovou, no início desse mês, a implementação da chamada Linha Turismo.

Embora detalhes dos ônibus não tenham sido divulgados, provavelmente seguirão o modelo existente em Fortaleza há alguns anos: os ônibus da linha Jardineira têm ar condicionado, amplas janelas e bancos mais confortáveis que os ônibus urbanos comuns.

A foto abaixo mostra os ônibus Jardineira de Fortaleza:

A Linha Turismo oferecerá  informações sobre os locais visitados em três idiomas: português, inglês e espanhol. Os ônibus contarão com sistema de câmeras em circuito interno que garantirão a segurança.

O roteiro estabelecido, a partir da Via Costeira, passará pelo Farol de Mãe Luiza, Centro de Artesanato da Praia do Meio, Centro de Turismo, Praça das Flores, Canto do Mangue, Mercado da Redinha, Fortaleza dos Reis Magos, Teatro Alberto Maranhão, Catedral Metropolitana, Centro Histórico, Horto Florestal, Parque das Dunas, shopping Midway Mall, Estádios Machadão e Machadinho, Natal Shopping, Praia Shopping e Cento de Artesanato de Ponta Negra.

Anúncios

BR-101 no Rio Grande do Norte

março 20, 2010

O DNIT liberou hoje, 20 de março de 2010, mais um trecho de pista dupla da BR-101 no Estado do Rio Grande do Norte.

O projeto do Governo Federal prevê a duplicação da BR-101 no trecho entre Maceió e Natal. Com a duplicação, toda a economia desse extremo do Nordeste do Brasil ganhará impulso extra; o turismo em particular deverá se beneficiar, já que será facilitado em muito o trânsito de viajantes entre as capitais do Nordeste (ver essa nota sobre melhorias do acesso a Pipa).

Ressalte-se que, diferentemente do que se observa no sul e sudeste do país, todos os trabalhos vem sendo bancados pelo Governo Federal, e por isso não haverá nenhuma cobrança de pedágio na BR-101 Nordeste.

O trecho inaugurado hoje tem 11 km de comprimento, e vai do município de São José do Minipu em direção à Paraíba; com isso, já existem 28 km de estradas duplicadas entre Natal e a Paraíba.

A previsão é que os 42 km entre Natal e Arez, a cargo dos engenheiros do Exército, fiquem prontos até maio; o trecho de 38 km entre Arez e a Paraíba (que engloba Goianinha e Pipa), a cargo de empreiteiras privadas, deve ser entregue até setembro desse ano.

Copa 2014 em Natal está sob risco

março 16, 2010

É bem sabido que nenhum dos Estados do Brasil está com o cronograma em dia em relação às obras para a Copa de 2014; no início desse mês, o Ministro dos Esportes emitiu um alerta, lembrando que o prazo (já prorrogado) da FIFA para início das obras nos estádios é 3 de maio; à mesma época, nota do jornal Tribuna do Norte dava conta que Natal era uma das sedes (juntamente com o Rio de Janeiro) em que o atraso era maior.

Hoje, o jornal Tribuna do Norte publicou nota preocupante informando que não apenas o edital sairá com atraso, mas que também existem diversas outras pendências que podem comprometer até mesmo a realização da Copa em Natal.

Primeiro, quanto ao atraso: o comitê potiguar da organização da Copa confirmou que o edital sairá apenas em abril; como existem prazos para recebimento de propostas, recursos, etc, isso significa que a empresa vencedora, que estará habilitada para construir o estádio, será conhecida apenas em junho. Ou seja, mesmo que não haja nenhum outro contra-tempo (recursos judiciais, por exemplo) que postergue o processo, ainda assim haverá um atraso de quase dois meses em relação ao prazo estipulado pela FIFA.

Segundo, quanto aos concorrentes: o Governo do RN sempre propalou que diversas empresas estavam interessadas na construção e posterior administração do Complexo das Dunas; agora, o Comitê informa que, dos nove grupos que originalmente se inscreveram para participar do processo, apenas três apresentaram pré-propostas. Essa menor concorrência significa, entre outras coisas, que o preço pedido será maior (ou seja, exigirá maior desembolso do Governo), e que a qualidade técnica será menor.

E esse aumento de custos pode se tornar também um problema sério. Como outras pessoas já o haviam feito, dessa vez é o arquiteto Moacyr Gomes quem critica a viabilidade econômica-financeira do projeto: segundo ele, ao ceder o terreno, o Machadão e o Machadinho, o Estado estaria perdendo, no mínimo, R$ 296 milhões.

Outros problemas: o impacto ambiental das obras (a Semurb, órgão municipal, autorizou as obras, mas não houve consultas nem ao Idema, órgão estadual, nem ao Ibama, órgão federal); o retorno social do projeto (vão de fato ser criados empregos? para quem?); o impacto das eleições (o Governo Estadual conseguirá manter o foco no projeto, ao mesmo tempo que disputa a eleição desse ano?).

Apesar de todos esses enormes contratempos, o Coordenador do Comitê da Copa afirma que “tudo o que nós fechamos com a FIFA e a CBF está sendo cumprido; Natal é sede e vai ter estádio novo sim”.