Copa 2014 em Natal está sob risco

É bem sabido que nenhum dos Estados do Brasil está com o cronograma em dia em relação às obras para a Copa de 2014; no início desse mês, o Ministro dos Esportes emitiu um alerta, lembrando que o prazo (já prorrogado) da FIFA para início das obras nos estádios é 3 de maio; à mesma época, nota do jornal Tribuna do Norte dava conta que Natal era uma das sedes (juntamente com o Rio de Janeiro) em que o atraso era maior.

Hoje, o jornal Tribuna do Norte publicou nota preocupante informando que não apenas o edital sairá com atraso, mas que também existem diversas outras pendências que podem comprometer até mesmo a realização da Copa em Natal.

Primeiro, quanto ao atraso: o comitê potiguar da organização da Copa confirmou que o edital sairá apenas em abril; como existem prazos para recebimento de propostas, recursos, etc, isso significa que a empresa vencedora, que estará habilitada para construir o estádio, será conhecida apenas em junho. Ou seja, mesmo que não haja nenhum outro contra-tempo (recursos judiciais, por exemplo) que postergue o processo, ainda assim haverá um atraso de quase dois meses em relação ao prazo estipulado pela FIFA.

Segundo, quanto aos concorrentes: o Governo do RN sempre propalou que diversas empresas estavam interessadas na construção e posterior administração do Complexo das Dunas; agora, o Comitê informa que, dos nove grupos que originalmente se inscreveram para participar do processo, apenas três apresentaram pré-propostas. Essa menor concorrência significa, entre outras coisas, que o preço pedido será maior (ou seja, exigirá maior desembolso do Governo), e que a qualidade técnica será menor.

E esse aumento de custos pode se tornar também um problema sério. Como outras pessoas já o haviam feito, dessa vez é o arquiteto Moacyr Gomes quem critica a viabilidade econômica-financeira do projeto: segundo ele, ao ceder o terreno, o Machadão e o Machadinho, o Estado estaria perdendo, no mínimo, R$ 296 milhões.

Outros problemas: o impacto ambiental das obras (a Semurb, órgão municipal, autorizou as obras, mas não houve consultas nem ao Idema, órgão estadual, nem ao Ibama, órgão federal); o retorno social do projeto (vão de fato ser criados empregos? para quem?); o impacto das eleições (o Governo Estadual conseguirá manter o foco no projeto, ao mesmo tempo que disputa a eleição desse ano?).

Apesar de todos esses enormes contratempos, o Coordenador do Comitê da Copa afirma que “tudo o que nós fechamos com a FIFA e a CBF está sendo cumprido; Natal é sede e vai ter estádio novo sim”.

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: