Archive for the ‘pipa’ Category

Melhorias no trânsito de Pipa

fevereiro 26, 2010

Não há dúvidas de que Pipa é um dos locais mais atrativos do Nordeste e do Brasil.

Entretanto, é bem sabido também que esse rápido crescimento trouxe uma série de problemas ao vilarejo. Por exemplo, observaram-se nos últimos anos diversos casos de violência, de degradação ambiental, de uso de drogas, etc. (para acompanhar os problemas de Pipa, visite Pipa TeVê).

Alguns desses problemas podem até passar despercebidos para alguns visitantes (quem se hospeda num hotel de alto padrão, à beira-mar, com todos os serviços inclusos, pode não sentir nenhum desses contratempos mencionados), mas há uma deficiência em Pipa que todos percebem: o trânsito.

O entroncamento da BR-101, em Goianinha, de onde se faz o acesso a Tibau do Sul, e daí para Pipa, é caótico; a rodovia passa no meio da cidade, e os pedestres e veículos locais têm que compartilhar o espaço com aqueles que cruzam a cidade. Chegando a Pipa, a situação não melhora, pois as ruas são estreitas, e os espaços são densamente ocupados; deslocar-se de carro, encontrar estacionamento e fazer manobras em Pipa exigem paciência dos motoristas.

Felizmente, há esperanças de que esse quadro mude.

O Governo Federal espera concluir esse ano (ano de eleições federais e estaduais, ou seja, ano de inaugurar obras) os trabalhos de duplicação da BR-101, no trecho entre Natal e Maceió (passando por João Pessoa e Recife).

No Rio Grande do Norte, aproximadamente metade das obras está concluída; o trecho com mais atrasos é justamente o de Goianinha, onde houve discussões sobre o valor das indenizações – hoje, o trânsito em Goianinha está ainda mais confuso do que costumava ser.

Com a conclusão das obras, entretanto, o quadro deve mudar. A BR será alargada no trecho que passa dentro da cidade; a sinalização será toda refeita; prevê-se a construção de passarelas. Para facilitar o acesso a Pipa, serão construídos dois grandes elevados, um em cada lado da BR nas saídas de Goianinha; a intenção é que os motoristas façam os retornos por baixo dos elevados, e daí retornem e peguem a entrada para Tibau do Sul (optou-se por essa solução, em vez de apenas um grande viaduto no meio de Goianinha, porque o fluxo é grande tanto vindo de João Pessoa como vindo de Natal).

Ao mesmo tempo, o Governo do RN informou que pretende investir na estrada que liga Goianinha a Tibau do Sul (atualmente, estreita, com curvas e vegetação lateral) e também na que liga Tibau do Sul a Pipa (já em boas condições, é a estrada que passa ao lado do mirante do chapadão, um dos locais favoritos para fotos).

E mais recentemente, foi anunciada a formalização de um convênio entre Pipa e o Ministério do Turismo, a fim de se reurbanizar a avenida principal do vilarejo, a famosa Baía dos Golfinhos (essa é a rua de entrada em Pipa, que concentra muitos dos hoteis e serviços da vila).

Agora, resta torcer para que todos esses planos se concretizem.

Anúncios

Pipa está mais vazia – e mais barata

novembro 2, 2009

Para quem (como eu) foi a Pipa pela última vez há uns dois ou três anos, a impressão que ficou é de ruas bastante movimentadas, hoteis cheios e caros, restaurantes caríssimos; não era incomum encontrar restaurantes vendendo pratos feitos (arroz, farofa, salada e um frango grelhado) a mais de R$ 20.

Parece que, atualmente, as forças de mercado estão agindo em favor dos consumidores. Diversas notícias negativas (principalmente referentes à segurança) têm diminuído o número de visitantes a Pipa; eventos como a Feira Literária e o Festival Gastronômico tentam combater o problema, mas não conseguem eliminá-lo por completo.

Visitei Pipa no final de semana de 24 a 26 de outubro de 2009.

Ficamos no hotel Pipa Resort (antigo Pipa Atlântico), com excelente localização na Baía dos Golfinhos, na entrada da vila, antes de chegar ao centro. O hotel oferece estacionamento interno, o que, para quem vai de carro, é extremamente útil (estacionar um carro nas ruas de Pipa é uma dificuldade).

Diária: R$ 160, num dos apartamentos mais simples (distante da piscina), mas ainda assim confortável. Tendo em vista que é um dos melhores hoteis de Pipa, o preço estava bastante baixo. Abaixo, uma foto.

pipa-resort

As ruas também estavam visivelmente menos movimentadas; isso tira um pouco do encanto de Pipa, que era justamente a grande movimentação de turistas pelas ruas, principalmente noturna. A foto abaixo foi tirada aproximadamente às 9 da noite (o que, para Pipa, ainda é cedo, mas costumava ser mais movimentada em anos anteriores).

pipa-noite

E justamente por conta dessa baixa movimentação, os restaurantes estão com preços bem acessíveis.

A pizzaria Calígula, uma das mais conhecidas da Pipa, estava com uma irresistível promoção de pizza grande marguerita por R$ 9,90. Na minha opinião, a Calígula oferece não apenas a melhor pizza de Pipa, como também a melhor pizza de Natal (a Calígula tem filial em Natal).

pizza-caligula-pipa

Para os que visitaram Pipa e se assustaram com os preços altos, fica a sugestão de fazer uma nova visita.

Hoteleiros de Pipa protestam contra insegurança

outubro 6, 2009

Reportagem da Tribuna do Norte de hoje informa que os donos de hoteis em Pipa protestam contra a insegurança da vila; “preocupados, os hoteleiros de Pipa e Tibau do Sul solicitaram uma audiência com a governadora Wilma de Faria para expressar o seu descontentamento com a política de segurança na praia.”

pipa-praia

Os empresários argumentam que o Governo tem sido displicente no trato da questão da segurança. Apesar de sucessivos relatos de crimes (como esse e esse) e tráfico de drogas, a vila ainda não dispõe sequer de um Delegado de plantão em finais de semana.

Para diminuir os problemas, os empresários se veem obrigados a contratar segurança privada; o número de vigilantes privados supera em muito o número de policiais. Isso, contudo, além de não resolver por completo o problema (pois os vigilantes andam em geral desarmados, e não tem a mesma autoridade que a polícia), acaba por encarecer o custo para os hoteleiros (a reportagem informa que um dos hoteis de Pipa tem 18 seguranças) e para hóspedes.

A violência é fator que certamente contribui para diminuição na visitação a Pipa. Às vésperas desse feriado de 12 de outubro, a expectativa é que a ocupação dos 4.500 leitos de Pipa fique na faixa de 30 a 40% (o que pode ser boa oportunidade para turistas próximos, de João Pessoa e Recife ou mesmo Maceió, aproveitarem para visitar Pipa).

Os hoteleiros aproveitarão o encontro para discutir também melhorias na infra-estrutura de Pipa e Tibau. O anel viário da Pipa, que permitirá maior fluidez na ligação entre a BR-101 e Goianinha, começou a ser construído em 2007 e até hoje não foi finalizado. A Caern (empresa de águas e esgotos do RN) também está em atraso na expansão do sistema de saneamento básico.  Os empresários estão investindo para ampliar a capacidade hoteleira de Pipa para 7.500 leitos.

Lagoa Guaraíras

setembro 24, 2009

A Lagoa Guaraíras é aquela que margeia Tibau do Sul, no caminho para Pipa; quem vem a Pipa pela BR-101, passando por Goianinha, vê a lagoa por um bom trecho, antes de chegar a Tibau do Sul; quem vem de buggy pela praia tem que pegar uma balsa para atravessar a lagoa.

Abaixo, um mapa com a localização da Lagoa Guaraíras.
Exibir mapa ampliado

A foto abaixo mostra um pouco da beleza de Guaraíras, tirada de um mirante que todo turista visita. A lagoa tem como atrativos tanto as barraquinhas da beira-mar, como passeios de barco que avançam água adentro; ademais, os melhores hoteis de Tibau do Sul têm como atrativo uma vista da lagoa.

guarairas-tibau-do-sul

Mas há alguns fatos sobre Guaraíras que, estranhamente, são pouco divulgados.

O nome Tibau significa, no idioma dos cariris e janduís (ambos da etnia tupi-guarani), “região entre duas águas”; essas duas águas são justamente o Oceano Atlântico e a antiga lagoa Guaraíras. Isso significa que Guaraíras foi, um dia, isolada do mar (ou seja, uma verdadeira lagoa).

Segundo relatos que ouvi de pessoas que conhecem a História da região, essa lagoa Guaraíras era muito menor que a atual, e havia um vilarejo em suas margens. Um dia, a população teria pensado em construir um canal ligando a lagoa ao mar, possivelmente com o propósito de facilitar a navegação entre o mar (onde se praticava a pesca, principal meio de sustento da região) e as casas à beira da lagoa.

Entretanto, como resultado não planejado, o mar acabou por alargar o canal e invadir a lagoa, aumentando seu tamanho e submergindo o vilarejo; as pessoas ali residentes foram removidas para a atual Tibau do Sul (que, por sinal, não fica “entre duas águas”).

A história é facilmente comprovável (há algumas lendas sobre Guaraíras, mas tratando de outros temas). Segundo seus contadores, diversas casas do vilarejo ainda estão submersas, e podem ser vistas por mergulhadores. Espero algum dia fazer esse mergulho pessoalmente e postar as fotos aqui.

Flipa – Feira Literária da Pipa

setembro 6, 2009

Eventos que combinam literatura e praias não são desconhecidos no Brasil, como comprovam a já tradicional Flip – Festa Literária Internacional de Paraty e a mais recente Fliporto – Feira Literária Internacional de Porto de Galinhas.

Agora Pipa vai também entrar nessa onda. De 24 a 27 de setembro de 2009, ocorrerá a I Flipa – Festa Literária da Pipa. O evento é iniciativa da Secretaria de Turismo e da Secretaria Estadual de Educação e Cultura do Estado do Rio Grande do Norte; a idéia é aproximar a população e os visitantes da literatura e de autores de expressão nacional, promover um debate literário de alto nível e inserir Tibau do Sul e arredores no circuito das cidades brasileiras que realizam eventos literários de grande porte.

Além disso, a FLIPA pretende proporcionar a chance a artistas e estudiosos da região de resgatar temas como a questão indígena dos descendentes do Rio Catu, tradições culturais de Tibau (como o pastoril, o boi de reis, a marujada), a obra do mestre coquista Chico Antônio, a antropologia praieira de Hélio Galvão, os trabalhos do professor Clementino Câmara, e o grande poeta norte-rio-grandense Homero Homem de Siqueira, entre outros.

Na programação, já está confirmada a presença do escritor Ronaldo Correia de Brito, atual vencedor com o romance “Galiléia” de um dos prêmios de literatura mais importantes do Brasil, o Prêmio São Paulo de Literatura.

Além de Ronaldo estão confirmados ainda a presença da escritora Marina Colasanti e de Danuza Leão. A organização articula ainda a vinda dos escritores Davi Arrigucci Jr., João Gilberto Noll, Murilo Mello Filho e Daniel Pizza, além dos potiguares Rodrigo Levino, Diógenes da Cunha Lima e Geraldo Queiroz.

Uma estrutura climatizada, com capacidade para 300 pessoas sentadas, será montada especialmente para o encontro, que vai priorizar a discussão sobre a literatura no Brasil: formas de linguagens, temáticas, narrativas, criação e teorias literárias.
Nas mesas literárias, escritores potiguares e nacionais vão falar de suas obras e interagir com o público.

Além dos debates, a programação contemplará oficinas de literatura, shows musicais e lançamentos de livros. O público poderá conversar com os autores durante as sessões de autógrafos no estande da Livraria Siciliano, a livraria oficial da FLIPA, que será montado no espaço de convivência do evento.

Festival Gastronômico da Pipa

setembro 2, 2009

Foi confirmada, para o período de  10 a 18 de outubro, a realização do 6º Festival Gastronômico da Praia de Pipa.

Ao longo dos anos, Pipa foi descoberta por diversos forasteiros (tanto brasileiros como estrangeiros) que foram conquistados pelas belezas da praia e decidiram ali ficar; muitos desses forasteiros abriram restaurantes, incorporando hábitos e ingredientes de outros locais. Isso fez com que Pipa ganhasse um parque gastronômico rico e variado, superando capitais vizinhas como Natal e João Pessoa.

Como acontece desde 2004, durante o Festival Pipa ficará ainda mais saborosa e divertida; paralelamente ao Festival, estão programados diversos  shows com artistas locais,  oficinas e cursos culturais.

A principal marca do evento continua sendo o concurso gastronômico, disputado entre bares e restaurantes de Pipa, com participação dos consumidores no julgamento.

Para participar do concurso, o estabelecimento deve inscrever uma receita (tradicional do cardápio ou exclusiva para o Festival), a qual deve incluir  três ingredientes característicos da gastronomia nordestina popular (pescados, carnes, frutas, legumes).

A receita concorre em uma das quatro categorias: Prato Principal (almoço ou jantar), Lanche (crepes, pizzas e sanduíches), Petisco (entradas e tira-gostos) e Sobremesa.

A novidade entre os ingredientes desta edição fica por conta da ação Degusta Pipa, que ocorrerá  no domingo, 11 de outubro,  na área da Praça do Pescador (próxima ao centro da Pipa); nessa ocasião, os estabelecimentos participantes deverão oferecer suas receitas para degustação em pequenas porções, com preços  limitados a R$ 5.

Segundo um dos organizadores do festival, Cláudio Freitas, a idéia é popularizar a gastronomia e os estabelecimentos locais, além de divulgar a importância do segmento de alimentos e bebidas para o destino turístico.

Para participar do julgamento, os visitantes adquirem o Guia do Festival, que contém fichas de votação; a cada local visitado,  destaca-se uma das fichas com a nota do local, as quais serão computadas para a classificação final.

Para ver a relação dos estabelecimentos e das receitas participantes, visite o site do Festival Gastronômica da Pipa.